Opinião

O PT é o maior culpado pela eleição de Eduardo Cunha; quem mandou ignorar os movimentos sociais?

O PT é o maior culpado pela eleição de Eduardo Cunha; quem mandou ignorar os movimentos sociais?

Opinião
Vi este texto casualmente através de um compartilhamento do companheiro Gilberto Maringoni  do PSOL e achei brilhante.  Laura Capriglione, foi precisa e incisiva com palavras que não poderiam receber outro nome que não sejam cirúrgicas e por isso não consegui evitar e tomei a liberdade de reproduzir com os devidos créditos no Escola dos Communs. Ao analisar o episódio a autora consegue mostrar aquilo que é evidente e que assustadoramente tende a ficar pior dentro de um panorama em que o congresso é ainda mais conservador e caricato que sua média histórica. Leia abaixo a integra do texto publicado originalmente no Blog da Laura  Capriglione Por Laura Capriglione Grande derrotado na eleição em primeiro turno do novo presidente da Câmara dos Deputados, o Partido dos Trabalhadores precisa
Junho 2013, um ano depois: os três campos em que se dividiu a esquerda

Junho 2013, um ano depois: os três campos em que se dividiu a esquerda

Opinião
Valerio Arcary via Convergência Socialista “A desordem que produz um atentado terrorista nas fileiras da classe operária é muito mais profunda. Se para alcançar os objetivos basta armar-se com uma pistola, para que serve esforçar-se na luta de classes? Se um pouco de pólvora e um pedaço de chumbo bastam para perfurar a cabeça de um inimigo, que necessidade há de organizar a classe? Se tem sentido aterrorizar os altos funcionários com o ruído das explosões, que necessidade há de um partido? Para que fazer passeatas, agitação de massas, eleições, se é tão fácil alvejar um ministro desde a galeria do parlamento? Para nós o terror individual é inadmissível precisamente porque apequena o papel das massas em sua própria consciência, as faz aceitar sua impotência e volta seus olhos e esperanças