Sindical

Docente da rede estadual Paulista: “Ainda há prazo pra alterar a jornada e aderir ao artigo 22º”

Docente da rede estadual Paulista: “Ainda há prazo pra alterar a jornada e aderir ao artigo 22º”

Em Destaque, Sindical
Aos meus colegas professores da rede estadual de São Paulo eu desejo que aproveitem bem o período de merecido descanso, no entanto se você não foi um dos seis ganhadores da Mega-Sena da virada fique atentx aos prazos para garantir em condições a atribuição de aulas de 2017 que aparentemente ainda não tem uma data confirmada, no documento que segue extraído originalmente do site da DE Centro ele informa que ainda podem ser feitas alterações na jornada e a inscrição ao artigo 22º, além de informar uma prévia da classificação no pós remoção. SENHORES DIRETORES E DOCENTES DAS CATEGORIAS: "A"-EFETIVO, "P"-ESTÁVEL-CF.1998, "F" - L.C. 1010/2007 E "O" CONTRATADO – COMUNICADO ATRIBUIÇÃO DE AULAS Nº 01/2017. 28/12/2016. Carlos Watarai. ​​ Senhor (a)  Diretor (a)  e
Os “ossos quebrados” do ofício de Francisco.

Os “ossos quebrados” do ofício de Francisco.

Sindical
Por Leandro Aguiar Fiquei sabendo após ser questionado por uma amiga e depois ao consultar a internet encontrei pequenas notas emitidas por portais da grande imprensa dando conta de uma rebelião de Internos da Fundação Casa de Marília (SP) deflagrada na noite de 04/10 onde infelizmente confirmei a morte de um agente socioeducativo atacado durante a ação. Quatro internos foram responsáveis pela agressão que levou o servidor à morte, ele teve seu pescoço transpassado por um cabo de vassoura, além disso, outros dois agentes também foram feridos, fato que me levou a publicar no Facebook minha solidariedade. Obviamente não foi surpresa manifestações que iam desde a condenação dos internos todos, como se todos fossem culpados pelo ocorrido até os que condenaram aos servidores todos, como se to
Manifestação de brinquedo.

Manifestação de brinquedo.

Sindical
Por Leandro Aguiar A sensação que me dá é que voltamos aos anos 60, mas com a militância dos anos 10 do século XXI com o governo Temer preparando todo o seu aparato para coibir qualquer resistência, reação esta que que seria previsível dada a intensidade de seus ataques, mas sem razão de ser na medida em que seguimos fazendo política como se a conjuntura atual indicasse a temperatura  e intensidade usuais. Hoje ocorreu aquele que prometia ser um grande ato com paralizações nacionais, manifestações categóricas, as principais vias das cidades brasileiras paradas, e na prática vimos atos minoritários e inexpressivos, chega a ser patética a emblemática celebração da presidenta Bebel da Apeoesp que informou 50% de escolas paralisadas. Durante toda a atividade as correntes se revezavam ao m
Professor, antes de tudo um forte!

Professor, antes de tudo um forte!

Sindical
Por Leandro Aguiar É verdade que o governo até agora deu poucas respostas ao movimento de professores e é justamente isso que o fez crescer, professoras e professores já não aguentam mais suas condições precarizadas de trabalho, salários defasados e os constantes casos de assédio psicológico e moral. Na verdade o que mais ouvimos é quanto ao descaso governamental que trata a escola pública como uma “fábrica” de certificados sem valor com o único objetivo de construir estatísticas para organismos internacionais, mais especificamente a ONU com o seu afamado FMI. E nesse sentido cabe aqui um parêntese, na matéria “E a classe se mexe...” a leitora Cilene Collino me questionou pessoalmente: “A pergunta que não quer calar: Por que a insistência em ser funcionário público - primeiro Funda
Causa e Efeito: A saída é pela esquerda.

Causa e Efeito: A saída é pela esquerda.

Sindical
Por Leandro Aguiar Vamos voltar alguns anos, na verdade os idos de 2002 durante as eleições gerais para presidência da república, mas façamos isso através de dados econômicos e para fins de critério comparando-os com dados de 2013 conforme organizou em julho de 2014 o leitor do blog “Ringon Opinião e Notícias” Ivan. PIB em bilhões de reais: 2002 – 1.477; 2013 – 4.837 (Fonte: Ipea). Número de falências requeridas: 2002 – 19.891; 2013 – 1.758 (Fonte: Serasa). Inflação: 2002 – 12,53%; 2013 – 5,91% (Fonte Ipea). Taxa de desemprego: dezembro/2002- 10,5; 2013 – 4,3 (Fonte: Ipea). Taxa de Juros Selic: Em 31/12/2002 – 24,9%: Hoje – 11% (Fonte: Ipea). Dívida Pública % do PIB: 2002 – 60,4%; 2013 – 33,8% (Fonte: Ipea). Número de universitários: 2002 – 3,5 milhões; 2012 – 7,0