Estação Luís Carlos Ruas

Recentemente (24/12) tivemos o covarde assassinato de Luis Carlos Ruas, um vendedor ambulante que não ficou calado frente a agressão de a duas mulheres trans moradoras de rua, e nada absolutamente nada que venha a ser feito será suficiente para reparar o ocorrido, afinal "Ruas" era "apenas mais um", apenas mais um homem negro, trabalhador ambulante da cidade de São Paulo, ele era apenas um como eu ou você que diariamente trabalhamos e estudamos na expectativa de apenas sobreviver.

Ricardo Nascimento Martins e Alípio Rogério Belo dos Santos justificaram a ação por uma pseudo tentativa de assalto, pela bebida ou sabe-se lá mais o que e ao fazê -lo não apenas as justificativas descabidas, mas a ação inominável dão visibilidade para as centenas de agressões de diversos tipos que todxs aqueles que não seguem aos padrões da heteronormatividade estão submetidxs cotidianamente. Nesta noite de Natal o estação de metrô palco desse descalabro converteu-se em um marco da luta não somente de LGBTT's, mas de mulheres, negrxs e todxs aquelxs que estão as margens dessa sociedade.

Oras, todos os dias projetos sem sentido de trocas de nomes de praças, prédios e ruas são promovidos pelos parlamentares Brasil à fora, projetos que pouco ou nada tem haver conosco e em quase todos os casos em nada tem haver conosco, não é este o caso e por esta razão apoiamos a iniciativa que foi colocada no ar com o texto abaixo:

Petição Pública para que a estação  Pedro II do metrô passe a se chamar "Luís Carlos Ruas", em homenagem ao vendedor ambulante assassinado por defender um ser humano que estava sendo covardemente agredido.

A homenagem serviria para lembrar a todos os facínoras - atuais e futuros - que eles jamais serão capazes de sobrepujar o amor e a solidariedade, materializados na ação heroica de um homem pobre, negro e invisível socialmente. Os assassinos agressores covardes serão jogados na lixeira da história. Luis Carlos Ruas já é imortal.

Discordo da maneira como foi redigido, não é secundário o fato de serem pessoas transexuais, mas é secundária a discussão com relação ao texto, objetivamente temos aqui uma medida que pode fazer o estado homicida de Geraldo Alckmin reconhecer que sua política de segurança não atinge à todos, que a maior parte da população está largada a própria sorte, muito provavelmente quase que 100% dos usuários do metrô seriam elegíveis como vítimas nessa imensa roleta russa.

Pela alteração do nome da Estação Pedro II da linha vermelha assine a petição pública :

 
"Luis Carlos Ruas" - Francisco Marques - Estudante de Filosofia na UFMG
teu nome me assombra.
assombra a todos.
meramente repeti-lo
é escancarar:
vivemos na barbárie. Luis Carlos Ruas
Luis Carlos Ruas
Luis Carlos Ruas já sabíamos que a transfobia matava.
agora descobrimos
que mata também
quem ousa lutar contra ela. havia pessoas no metrô,
o vídeo mostra.
elas passavam pra lá e pra cá.
o que elas faziam
que não te acudiram, não gritaram? quem ouve teu nome
e não o repete
padece de desesperança
ou de desumanidade.
é que pesa muito
pensar que a sociedade
precisa ser revirada
de cima a baixo. mas não demora
e rasgamos esse fino véu
que esconde da vida o sentido.
os de cima não querem jamais tocá-lo.
faremos com nossas mãos. pra não sermos pra sempre
vítimas
explorados
perseguidos
consumidores
eleitores queremos a vida que esse véu esconde.
desesperadamente. Luis Carlos Ruas
Luis Carlos Ruas
Luis Carlos Ruas faremos história
também em teu nome.

Deixe uma resposta