Pombas urbanas: Arte com nobreza!

Por Leandro Aguiar

Enquanto estava indo para o Ato UNIFICADO pelo voto nulo na Praça da Sé eu fui agraciado com uma imensa coincidência, a apresentação do espetáculo “Era uma vez um rei...” do grupo “Pombas Urbanas” que eu definiria como um presente dos céus.

A trama conta a história de um grupo de mendigos que vivem e trabalham em comunidade resolvem “brincar de poder”, e em sua brincadeira delineiam as relações dentro da sociedade que os marginaliza.

O grande mérito da obra é a capacidade de envolver o público em um "jogo" lúdico que envolve humor e crítica política altamente aguda sem perder a leveza de um humor que remete a linda tradição circense e isso ganha ainda mais força quando pensamos no momento político/eleitoral que atravessamos.

"Era uma vez um rei..." é um contraponto ao humor pasteurizado que se vê na grande mídia e um exemplo de dinheiro público bem empregado na medida em que sua mostra é bancada pelo Fundo municipal de fomento a cultura da cidade de São Paulo.

Ficha Técnica: Texto: Oscar Castro; Direção: Juliana Flory; Cenografia: Alexandre Souza; Figurino: Carlos Alberto Gardin; Assistente de Figurino: Fernanda Versolato; Direção Musical: Grupo Pombas Urbanas e Giovanni Di Ganzá; Música de abertura: “Molambos Molhados” – Ray Lima; Arte Gráfica: Grupo Pombas Urbanas e Inês Castelli; ELENCO: Adriano Mauriz, Marcelo Palmares; Paulo Carvalho; Cinthia Arruda; Juliana Flory; Marcos Kaju; Minhoca; Natali Santos; Ricardo Big.

Leandro Aguiar é filho de Xangô, foi um dos lutadores que foi demitido pelo Governo Geraldo Alckmin por fazer greve na Fundação CASA exigindo melhores condições de trabalho, atualmente é professor na rede pública estadual e editor do Blog Escola dos Communs.

10155366_640365082683988_7321923229952232498_n

Deixe uma resposta